Alfabetización digital, lengua y literatura en la cibercultura: los ‘fanfics’ como recurso pedagógico

Marcelo Miranda Lacerda, Eliane Schlemmer

Resumen


Este estudio busca discutir y analizar, cualitativamente, la articulación de los fanfics como recurso didáctico para la enseñanza de lengua y literatura hispánica y sus implicaciones en el alfabetismo digital de los lectores. Se utiliza como marco teórico: Lemos (2009 e 2015), Alves (2015), Buzato (2004 and 2013), Coscarelli (2009), Vargas (2005), Neves (2014), Azzari & Custodio (2013), Almeida (2013), Almeida & Pais (2012), Cope & Kalantzis (2006) y Schlemmer (2010, 2013 y 2014). Se concluye que la enseñanza de lengua y literatura, en soporte digital, contribuye al alfabetismo digital; la escuela necesita apropiarse de nuevas actitudes para acompañar los cambios culturales en las prácticas sociales pertinentes a la inserción e inmersión de nuevas tecnologías, además de promover momentos de interacción, reflexión y discusión sobre literatura, lectura y autoría. Este género (fanfics), cuando se utiliza de forma dinámica, funciona como un objeto fronterizo entre dos mundos o mentalidades y además del más lleva al interior del aula la vivencia y práctica social de los jóvenes.


Palabras clave


fanfics; lengua; literatura; alfabetismo digital

Referencias


Almeida, E. M. (2013). Vidding na cultura otaku. In: R. Rojo (Ed.), Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICS (pp. 111-134). São Paulo, SP: Parábola.

Almeida, M. I. M. & Pais, J. M. (2012). Criatividade, juventude e novos horizontes profissionais. Rio de Janeiro, RJ: Jorge Zahar.

Alves, E. C. A. (2015). Fanfictions e Práticas de Letramento na Internet. Campinas, SP: Pontes.

Azzari E. F., & Custódio, M. A. (2013). Fanfics, Google docs... A produção textual colaborativa. In: R. Rojo (Ed.), Escol@ conectada: os multiletramentos e as TICS (pp. 73-92). São Paulo, SP: Parábola.

Backes, L. (2015). O hibridismo tecnológico digital na configuração do espaço digital virtual de convivência: formação do educador. Inter-Ação, 40(3), 435-456.

Bauman, Z. (2005). Vidas desperdiçadas. Rio de Janeiro, RJ: Zahar.

Buzato, M. E. K. (2013). Tecnologia, espaciotemporalidade e educação: contribuições dos estudos sobre novos letramentos para uma reflexão sobre EaD e Universidade no Brasil. In: A. Araújo & N. Araújo (Orgs.), EaD em Tela: Docência, Ensino e Ferramentas Digitais (pp. 1-23). Campinas, SP: Pontes Editores.

Cope, B., & Kalantzis, M. (2006). From literacy to ‘multiliteracies’: Learning to mean in the new communications environment. English Studies in Africa, 49(1), 23-45.

Coscarelli, C. V. (2009). Linkando as ideias do texto. In: J. C. Araújo, & M. Dieb (Orgs.), Letramentos na Web: gêneros, interação e ensino (pp. 13-20). Fortaleza: Edições UFC. Retrieved June 26, 2014, from http://www.youblisher.com/p/636712-livro/

Dellepiane, P. A. (2016). Tendencias TIC para 2016. Blog CUED: Cátedra Unesco de Educación a Distancia (CUED) de la UNED, Retrieved January 1, 2018, from http://blogcued.blogspot.com.br/2016/07/tendencias-tic-para-2016.html

Fan Fictions: leitores que viram escritores. (n.d.). Estante Blog, Retrieved December 23, 2016, from http://blog.estantevirtual.com.br/2011/05/23/fan-fictions-leitores-que-viram-escritores/

Fortuna, D. B. S., Silva, P. A.; & Araújo-Jorge, T. (2016). Quadrinhos e Fanzines no Ensino de Ciências e Saúde no Brasil: Mapeamento e Caracterização das Publicações e Metodologias. In: T. V. Modenesi, & A. X. Braga Jr. (Orgs.), Quadrinhos e Educação: Fanzines, espaços e usos pedagógicos (pp. 39-63). Jaboatão dos Guararapes, PE: SOCEC.

Fun-O-Meter. (n.d.). Candy Crush Saga Wiki, Retrieved July, 01, 2018, from http://candycrush.wikia.com/wiki/Fun-O-Meter

Jenkins, H. (2009). Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph.

Lacerda, M. M. (2017) Letramento digital e o ensino de língua espanhola no IFNMG/Campus Pirapora - MG. In A. F. Silva Filho (Org.), Ensino de espanhol nos institutos federais:Cenário nacional e experiências didáticas (pp. 131-144). Campinas, SP: Pontes Editores.

Lacerda, M. M. (2018). Letramento e Emancipação Digital Cidadã: cartografias e rastros na cosntituição de espaços de convivências híbridos e multimodais (doctoral dissertation project). Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, RS.

Lemos, A. (2015). Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. Porto Alegre: Sulina.

Lévy, P. (2000). Cibercultura. São Paulo: Editora 34.

Lévy, P. (2015). A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Edições Loyola.

Lima, L. R. (2007). O hipertexto literário na Internet: apenas o poema em tela ou uma nova arte verbal cibernética? Revista Hipertextus, 01(01), 01-10. Retrieved December 15, 2016, from http://www.hipertextus.net/volume1/artigo10-luciano-lima.pdf

Lipovestsy, G. (2004). A Era do Vazio. Ensaios sobre o individualismo contemporâneo. Lisboa: Relógio D’Água.

Neves, A. J. (2014). Cibercultura e Literatura, Identidade e Autoria em Produções Culturais Participatórias e na Literatura de Fã (fanfiction). Jundiaí, SP: Paco Editorial.

Schlemmer, E. (2010). ECODI RICESU: da formação a ação pedagógica em rede utilizando a tecnologia de metaverso. In Anais do XV Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino (ENDIPE) (pp. 2-38). Belo Horizonte: UFMG.

Schlemmer, E. (2014). Gamificação em espaços de convivência híbridos e multimodais: design e cognição em discussão. Revista da FAEEBA, 23(42), 73-89.

Schlemmer, E. & Lopes, D. Q. (2012). A Tecnologia-conceito ECODI: uma perspectiva de inovação para as práticas pedagógicas e a formação universitária. In VII Congresso Iberoamericano de Docência Universitária (pp. 304-318). Porto: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação.

Sieber, A. (2014). A vida secreta dos objetos. Rio de Janeiro, RJ: Mórula.

Vargas, M. L. B. (2005). O fenômeno fanfiction: novas leituras e escrituras em meio eletrônico. Passo Fundo, RS: Universidade de Passo Fundo.


Texto completo: PDF (English)

DOI: 10.30827/reugra.v25i0.116

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.

ISSN: 0214-0489